O Ranking QS de Universidades da América Latina 2020, publicado nesta quarta-feira, 23/10, posicionou a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) como a 9ª melhor instituição de ensino superior, repetindo o resultado da edição passada.

O Brasil é o país com mais universidades na lista das 10 melhores. São três instituições: a Universidade de São Paulo (USP), em 2º lugar; a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 5º lugar; e a UFRJ, única federal no top 10, em 9º lugar. Atrás do Brasil, aparecem empatados o Chile, a Colômbia e o México, com duas universidades e, por fim, a Argentina, com uma universidade.

Para o estudo, o ranking avaliou 400 universidades latino-americanas de 20 países diferentes, conforme oito critérios: reputação acadêmica (30% da avaliação), reputação de empregabilidade (20%), proporção professores/alunos (10%), quantitativo de professores com doutorado (10%), rede de pesquisa internacional (10%), citação de artigos (10%), índice de artigos por docente (5%) e impacto na internet (5%).

As 10 melhores universidades da América Latina

1. Pontifícia Universidade Católica do Chile – Chile

2. Universidade de São Paulo (USP) – Brasil

3. Tecnológico de Monterrey – México

4. Universidade dos Andes – Colômbia

5. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – Brasil

6. Universidade Nacional Autônoma do México (Unam) – México

7. Universidade do Chile – Chile

8. Universidade de Buenos Aires (UBA) – Argentina

9. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Brasil

10. Universidade Nacional de Colômbia – Colômbia

As universidades brasileiras no top 100

2º) Universidade de São Paulo (USP)

5º) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

9º) Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

11º) Universidade Estadual Paulista (Unesp)

15º) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

17º) Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

19º) Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

22º) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

29º) Universidade de Brasília (UnB)

30º) Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

32º) Universidade Federal do Paraná (UFPR)

35º) Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

45º) Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

51º) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

51º) Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)

54º) Universidade Federal Fluminense (UFF)

55º) Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

60º) Universidade Federal do Ceará (UFC)

77º) Universidade Federal de Viçosa (UFV)

78º) Universidade Federal da Bahia (Ufba)

79º) Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

81º) Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

86º) Universidade Estadual de Londrina (UEL)

87º) Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

92º) Universidade Estadual de Maringá (UEM)

93º) Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

97º) Universidade Federal de Goiás (UFG)

A UFRJ

Maior universidade federal do Brasil, a UFRJ é a primeira instituição oficial de ensino superior do país, com atividade desde 1792 e organizada como universidade em 1920. Presença registrada nas 15 melhores posições dos mais diversos rankings acadêmicos na América Latina, a instituição conta, hoje, com 176 cursos de graduação, 130 de mestrado e 94 de doutorado. Segundo o Ranking Universitário Folha 2018, a UFRJ é a universidade mais inovadora do país, o que também se deve à sua pluralidade: seu corpo social é composto por mais de 67 mil estudantes, 4 mil docentes e 9 mil servidores técnico-administrativos.

A Universidade tem estrutura similar à de um município de médio porte, compatível com o seu grau de relevância estratégica para o desenvolvimento do país. Formou uma sucessão de ex-alunos notáveis, como o indicado ao Prêmio Nobel da Paz, Osvaldo Aranha; os escritores Jorge Amado e Clarice Lispector; o arquiteto Oscar Niemeyer; os médicos Oswaldo Cruz e Carlos Chagas; os jornalistas Fátima Bernardes e Ali Kamel e o matemático Artur Ávila, primeiro latino-americano a receber a Medalha Fields, prêmio oferecido a matemáticos com até 40 anos e considerado equivalente ao Prêmio Nobel.

Quarta instituição que mais produz ciência no Brasil, a UFRJ possui dois campi fora da capital fluminense: um em Macaé e outro em Duque de Caxias. Com projetos de ponta nas áreas científica e cultural, a antiga Universidade do Brasil tem sob seu escopo nove hospitais universitários, 13 museus, 1.274 laboratórios, 45 bibliotecas e um Parque Tecnológico de 350 mil metros quadrados, com startups e empresas de protagonismo nacional e internacional.

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ