Período: 06/07/2018  à  06/07/2019

Coordenador:  Celso Luis Ribeiro Belmiro

Resumo:

Mais de quatro milhões de bebês morrem no período neonatal todos os anos, e grande parte desses óbitos ocorre em países mais pobres. Quanto maior o atraso no início do aleitamento materno, maiores as chances de mortalidade neonatal causada por infecções. Devido à falta de amamentação neonato. Uma vez que através do aleitamento materno a mãe passa para o bebê anticorpos responsáveis pela proteção do recém-nascido nestes primeiros meses de vida. Durante este período sensível, o efeito protetor do aleitamento materno fornecido no colostro pode estar relacionado a vários mecanismos protetores. Incluindo a colonização intestinal por bactérias específicas encontradas no leite materno e à capacidade do leite materno transferir fatores imunológicos bioativos adequados para a proteção do recém-nascido. Neste contexto é de fundamental importância a troca de informações entre a Universidade e as mães a respeito das necessidades do aleitamento materno para que o bebê cresça saudável, diminuindo o risco de contrair infecções. Logo, é de extrema importância informar as mães e familiares da importância da amamentação para saúde do bebê nos primeiros meses de vida. Um gesto de amor que salva vidas. Apontando e esclarecendo todo o envolvimento imunológico do gesto de amamentar, um ato natural dos mamíferos que previne muitas doenças infecciosas, incluindo de caráter emocional. Uma cartilha com essas informações será distribuída nos postos da rede pública da Cidade de Macaé. Um censo também será gerado a fim de comparar o grau de consciência da importância da amamentação em mães de diferentes condições socioeconômicas.

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ