A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) anunciou, nesta quarta-feira, 4/9, ajustes na contratação de serviços. As medidas visam à manutenção do funcionamento da Universidade e se justificam pelo bloqueio orçamentário realizado pelo governo federal.

Ao todo, seis medidas serão executadas pela UFRJ já a partir de 9/9:

1. Racionamento do uso de veículos oficiais.

2. Suspensão dos serviços de telefonia móvel para os ocupantes de cargos de representação da Reitoria, das pró-reitorias, decanias e unidades. Os dirigentes que estiverem em posse desses aparelhos deverão devolvê-los à Pró-Reitoria de Gestão e Governança (PR-6).

3. Suspensão de passagens internacionais e limitação de viagens e diárias nacionais para atividades de campo de disciplinas de graduação.

4. Redução do quadro de auxiliares de processamento de dados.

5. Suspensão do contrato de serviços de manutenção externa e jardinagem e futura licitação para adequar contrato à atual realidade orçamentária.

6. Nova licitação de transportes de ônibus internos do campus Cidade Universitária e intercampi, para atender à conjuntura orçamentária. Cabe destacar que a medida não implicará redução de fluxo dos transportes.

Quanto ao racionamento do uso dos veículos oficiais, as seguintes ações serão implementadas:

a) Recolhimento de todos os veículos oficiais de passeio, incluindo aqueles localizados nas unidades, decanias e pró-reitorias.

b) Não renovação de contrato de motoristas terceirizados e redução dos contratos vigentes.

c) Recolhimento dos cartões de gastos com combustíveis distribuídos às unidades, decanias e pró-reitorias.

d) Realocação de todos os motoristas de carreira para a Prefeitura Universitária (PU).

e) Preservação de ambulâncias, de viaturas essenciais para atividades acadêmicas de campo, manutenção e segurança dos campi e do transporte nos campi fora de sede. Em todos os casos, o controle caberá à PU.

Novas medidas ainda estão em estudo e serão anunciadas em breve.

A Reitoria da UFRJ reconhece o esforço que tais medidas representarão para a comunidade universitária, mas reitera a necessidade dos ajustes diante do grave quadro orçamentário atual.

A UFRJ

A UFRJ é a maior universidade federal do país e a primeira instituição oficial de ensino superior do Brasil, com atividade desde 1792 e organizada como universidade em 1920. Presença registrada nas 15 melhores posições nos mais diversos rankings acadêmicos na América Latina, a instituição fará 100 anos em 2020 e conta, hoje, com 176 cursos de graduação, 130 cursos de mestrado (acadêmico e profissional) e 94 cursos de doutorado. Segundo o Ranking Universitário Folha 2018, a UFRJ é a universidade mais inovadora do país, o que também se deve à sua pluralidade: seu corpo social é composto por mais de 67 mil estudantes, 4 mil docentes e 9 mil servidores técnico-administrativos.

A Universidade tem estrutura similar à de um município de médio porte, compatível com o seu grau de relevância estratégica para o desenvolvimento do país. Formou uma sucessão de ex-alunos notáveis, como os escritores Jorge Amado e Clarice Lispector, o indicado ao Prêmio Nobel da Paz, Osvaldo Aranha, e os médicos Oswaldo Cruz e Carlos Chagas.

Quarta instituição que mais produz ciência no Brasil, a UFRJ possui dois campi fora da capital fluminense: um em Macaé, no interior do estado, e outro em Duque de Caxias. Com projetos de ponta nas áreas científica e cultural, a antiga Universidade do Brasil tem sob seu escopo nove hospitais universitários, 13 museus, 1.200 laboratórios, 45 bibliotecas e um Parque Tecnológico de 350 mil metros quadrados, com startups e empresas de protagonismo nacional e internacional.

Reitoria UFRJ

CoordCom

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ