NTU Ranking: UFRJ é a melhor universidade federal do país

No ranking mundial, UFRJ e mais cinco universidades brasileiras figuram entre as 500 melhores instituições de ensino superior.

     De acordo com o Performance Ranking of Scientific Papers for World Universities 2020, publicado no dia 10/10, a UFRJ é a melhor universidade federal do Brasil. Além disso, o estudo, produzido pela Universidade Nacional de Taiwan (NTU, na sigla em inglês), posicionou a UFRJ como a 403ª melhor instituição de ensino superior do mundo.

     Entre as dez primeiras colocadas no ranking global, sete são dos Estados Unidos, duas do Reino Unido e uma da Austrália.

     

     Além da UFRJ, outras cinco universidades brasileiras foram consideradas entre as 500 melhores no ranking global: a Universidade de São Paulo (USP), classificada em 52º lugar; a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 319º; a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em 394º; a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 448º; e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 467º.

UFRJ nas áreas do saber e de concentração
     O estudo também avaliou as universidades por área do saber. Nesse aspecto, a UFRJ ficou na vice-liderança nacional em Ciências da Vida e em 261º na posição internacional. Em Agricultura, ficou em 5o lugar no Brasil e na 185ª colocação no mundo.

   Na avaliação por áreas de concentração, a UFRJ se posicionou entre as dez melhores universidades do país em todas as 24 áreas de concentração. Em 12 delas, a instituição figurou entre as 300 melhores do planeta: Biologia e Bioquímica (4ª posição no Brasil; 243ª no mundo), Botânica e Zoologia (4ª; 140ª), Ciência Espacial (4ª; 232ª), Ciências Agrícolas (9ª; 154ª), Engenharia Química (3ª; 271ª), Farmacologia e Toxicologia (6ª; 292ª), Física (5ª; 273ª), Imunologia (3ª; 174ª), Matemática (4ª; 282ª), Meio Ambiente e Ecologia (4ª; 236ª), Microbiologia (2ª; 155ª) e Neurociência e Comportamento (2ª; 249ª).

    Produzido pela NTU desde 2007, o ranking mede e ranqueia a produção científica de 800 universidades no planeta. Três critérios são considerados capitais: produtividade (que representa até 25% da pontuação), impacto (35%) e excelência da pesquisa (40%).

     O sistema classificatório foi elaborado para verificar a performance acadêmica de instituições de ensino superior em relação à produção científica, conferindo a qualidade e a quantidade das pesquisas desenvolvidas. A escolha das universidades é embasada pelo Essential Science Indicators (ESI).

Com informações do Jornal da USP

Fonte: Portal da UFRJ: www.ufrj.br

 

UFRJ Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade - NUPEM/UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ