Período: 06/01/2019  à  06/01/2020

Coordenador: Fernanda Antunes Gomes da Costa

Resumo:
São imprescindíveis o reconhecimento e a valorização das mulheres nas produções científicas. A comunidade acadêmica precisa romper com crenças patriarcais da nossa sociedade que impactam diretamente na qualificação da mulher no espaço da ciência e no mercado de trabalho. Na educação, as mulheres possuem em média, os melhores resultados quando comparadas aos homens, entretanto não possuem muitas vezes reconhecimento salarial e não são estimuladas a assumir cargos gerenciais. Assim, torna-se cada vez mais urgente o incentivo de meninas às Ciências para que modificações sejam refletidas na estrutura social, econômica, cultural e moral de toda sociedade. Nosso projeto de Extensão busca, portanto, levar às escolas, através de rodas de conversa, enredos produzidos por mulheres, literaturas ficcionais e biografias científicas, que fomentem a reflexão acerca das narrativas plurais, do espaço feminino na sociedade e nas Ciências, evitando o perigo de uma história única, colonizadora e patriarcal que, por séculos, silenciou sabedorias, muitas destas oriundas de mulheres. Através da análise dessas narrativas de protagonismo feminino, pelo enredo e pela autoria, o projeto propõe novos olhares em busca da decolonização do conhecimento e em busca também da representatividade feminina em todas as áreas do conhecimento científico. 'Vou para o Sul saltar o cercado' é para o projeto não só um verso de Paula Tavares, poetisa angolana, que nos inspira a protagonizar mulheres nos espaços acadêmicos, como também metáfora do empoderamento feminino em busca da igualdade de gênero para construção de uma sociedade justa e capaz de respeitar os direitos das mulheres.

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ